HomeSalvador

Guias de turismo auxiliam visitantes a aproveitar Salvador ao máximo

Foto: Bruno Concha/Secom PMS

Primeira capital do país, Salvador é repleta de história, sabores únicos e hospedagens que cabem nos mais diversos orçamentos. Para o turista que vem à capital baiana, em especial aqueles que estão pisando na terrinha pela primeira vez, montar um roteiro é sempre desafiador. Com tanta riqueza histórica, gastronômica e diversos pontos turísticos espalhados pelos quatro cantos da cidade, as dicas oferecidas pelos guias de turismo podem fazer a diferença. De acordo com o Sindicato dos Guias de Turismo do Estado da Bahia (Singtur), a capital baiana conta com 120 profissionais.

O Centro Histórico costuma ser destino certo para o turista que vem à cidade. Mas como percorrer becos e vielas de um dos maiores cartões postais da capital baiana conhecendo o que o Pelourinho tem de melhor? Atuando no segmento turístico há 30 anos, o guia Ronaldo Dias, 52 anos, trabalha na região do Centro Antigo e diz que sempre oferece a programação de acordo com o desejo do visitante. Diariamente, ele conduz grupos aos principais pontos históricos e gastronômicos do Pelourinho – o conjunto arquitetônico é considerado patrimônio mundial pela Unesco.

“Imagine você abrir um livro todo em inglês sem saber uma palavra do idioma? É olhar, sem conhecer. Visitar Salvador sem ajuda de um profissional que lhe conduza, que lhe conte a história, é a mesma coisa. O guia vai lhe guiar pela história de Salvador, que é tão rica e tem tanto para contar aos nossos visitantes”, afirma.

Aumento – Segundo Dias, a procura pelo serviço dos guias tem crescido muito neste Verão. “Os navios atracam e ficam um dia na nossa costa. Nós já recebemos os visitantes no desembarque e já começamos a contar a história da cidade, a partir da Baía de Todos-os-Santos”, explica.

A saída do Porto tem passagem pelo Mercado Modelo, Elevador Lacerda e Praça Municipal, com direito a informações históricas sobre a Prefeitura de Salvador e a Câmara dos Vereadores, a primeira casa política do Brasil. “Depois seguimos para Praça da Cruz Caída e Pelourinho. O roteiro principal que o turista ama fazer é esse sítio histórico”, explica o guia.

Apaixonados pela história da capital baiana, a enfermeira Simone Bayer, 51 anos, e o bancário aposentado Luís Antônio Araújo, 57 anos, ambos gaúchos, vieram a Salvador pela quarta vez e afirmam que sempre procuram a ajuda de um guia de turismo para conhecer um pouco mais sobre os casarões e igrejas do Centro Histórico. “A gente sempre vem no cruzeiro, desce aqui e vai conhecendo os cantinhos do Pelourinho que tem histórias incríveis em cada construção”, comenta a enfermeira, enquanto aponta para Igreja do Cruzeiro de São Francisco. 

Para ter uma experiência com segurança, é importante contratar profissionais que sejam credenciados pelo Cadastur, do Ministério do Turismo. A lista pode ser acessada nos sites https://cadastur.turismo.gov.br/hotsite/#!/public/sou-turista/inicio e www.singturba.com.br/contrate-guia.

Capacitação – O setor de turismo é considerado um dos pilares da economia de Salvador, sendo responsável pela geração de milhares de empregos e postos de trabalho. Somente no Carnaval deste ano, a capital baiana conseguiu atrair mais de 1 milhão de visitantes.

Diante da potencialidade turística da cidade, o Programa Capacita Salvador é mais uma iniciativa da Prefeitura, através da Secretaria de Cultura e Turismo (Secult), e realizada por meio do Programa Nacional de Desenvolvimento e Estruturação do Turismo (Prodetur) com objetivo de aperfeiçoar profissionais e fomentar a excelência dos serviços prestados ao turista. Ao logo do ano, capacitações com pequenas cargas horárias foram ofertadas aos guias de turismo.

O diretor de Turismo da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult), Gegê Magalhães, pontua que os cursos e treinamentos ofertados possibilitam qualificação do serviço prestado pelos guias. “Fazemos essa parceria com a categoria, possibilitando mais instrução e melhoria no atendimento ofertado aos visitantes. Entregamos equipamentos novos e é importante o guia conhecer para poder conduzir o turista. Então, é fundamental ter o conhecimento da cidade, mas também dos equipamentos que a cidade oferece e como o visitante pode viver essas experiências”, conclui.

COMMENTS