Vulcão inativo há 6.300 anos entra em erupção pela 4ª vez na Islândia

Na segunda-feira (18), um vulcão entrou em erupção na península de Reykjanes, na Islândia. O serviço meteorológico local informou que o fenômeno foi precedido de um terremoto.

As autoridades disseram que uma fissura de 4 km de extensão foi aberta, expelindo de 100 a 200 metros cúbicos de lava por segundo. Esse volume registrado ficou acima da média de erupções anteriores, segundo especialistas.

De acordo com notícias do G1, um helicóptero da guarda costeira foi acionado e sobrevoou a região. A polícia e a defesa civil orientaram as pessoas para que não se aproximassem da área.

Já temendo uma grande erupção na península, as autoridades evacuaram os quase 4 mil habitantes da cidade de Grindavik e fecharam o spa geotérmico vizinho, conhecido como Lagoa Azul, atração muito famosa entre os turistas.

Registro de atividades vulcânicas

Depois de permanecer inativo por 6.300 anos, o vulcão na península de Reykjanes entrou em erupção pela 4ª vez em menos de três anos, conforme a Met Sul — empresa privada de meteorologia no Brasil.

Em dezembro de 2019, a península começou a ser sacudida. No dia 4 de fevereiro de 2021, um terremoto de magnitude 5,7 causou pequenos danos às casas. Seis semanas depois, em 19 de março, o vulcão entrou em erupção, com uma fissura de aproximadamente 600 metros de comprimento expelindo lava.

Várias outras fissuras surgiram em abril, mas apenas uma permaneceu ativa em maio de 2021. Outra erupção de uma fissura separada de Fagradalsfjall ocorreu em 3 de agosto de 2022.

No verão passado, no início de julho, uma nova erupção começou perto de Litli-Hrutur, também parte do vulcão Fagradalsfjall. A erupção foi cerca de 10 vezes maior que as duas primeiras erupções e diminuiu em 5 de agosto.

‘Islândia declarou estado de emergência’

“A erupção mais recente ocorreu após a área ter registrado milhares de terremotos nas últimas semanas”, explicou a empresa ao mencionar que a cidade está situada perto da usina geotérmica de Svartsengi, a principal fornecedora de eletricidade e água para os 30.000 habitantes da península de Reykjanes.

A Islândia declarou estado de emergência depois que começou a série de fortes terremotos no Sudoeste da Península de Reykjanes que os especialistas advertiram ser um sinal de uma erupção vulcânica chegando.

Fonte: Guia-me