Treinamento com igreja secreta no Laos é interrompido por policiais: ‘Foi turbulento’

Durante um treinamento com a igreja secreta, no Laos, com 40 participantes, houve uma invasão policial que dispersou os cristãos. Segundo a Portas Abertas, havia duas programações para terminar na mesma data.

“Mas, dias antes do encerramento, um dos contatos da igreja avisou nosso parceiro que a polícia descobriu o que estávamos fazendo. Alguém deve ter nos denunciado e chegou o aviso de que a igreja seria revistada no dia seguinte”, explicou um dos organizadores.

Com medo de serem presos, os cristãos deixaram o local. “Todos ficamos com medo, juntamos nossas coisas e ficamos na casa de amigos na cidade. Não tivemos outra opção a não ser interromper o treinamento dois dias antes do previsto”, disse Kham, um dos participantes.

‘Foi um dia turbulento’

Conforme a organização, os dois treinamentos eram separados e, um deles, era direcionado para uma igreja registrada, o outro para a igreja secreta.

A primeira invasão aconteceu na igreja registrada, onde havia 24 participantes. A igreja secreta continuou com sua programação, mas dias depois, também foi invadida.

Apesar de acontecer discretamente e a portas fechadas, Kham explica que alguém deve ter denunciado sobre o treinamento.

Os policiais que descobriram o local do evento cristão tiraram fotos e gravaram vídeos dos participantes. Depois interrogaram todos eles. Diante do perigo, os parceiros locais também decidiram interromper o treinamento um dia antes do previsto.

“Foi um dia turbulento, mas graças a Deus todos chegaram bem aos seus lares. A conferência tinha como objetivo preparar biblicamente os cristãos para a perseguição. De alguma forma, o que aconteceu nos dois dias foi uma maneira de testar na prática o que foi ensinado”, resumiu Kham.

“Nos últimos meses, uma série de incidentes como esse aconteceram, por isso estou sendo mais cauteloso. Minha família também tem me apoiado bastante. Os participantes do treinamento ainda estão assustados, mas não perderam a fé em Deus”, ele concluiu.

Fonte: Guia-me