Tradução do Novo Testamento na Linguagem Brasileira de Sinais é concluída

A tradução do Novo Testamento na Linguagem Brasileira de Sinais (Libras) foi concluída, após cinco anos de trabalho.

A boa notícia foi anunciada pela Universidade Evangélica de Goiás (UniEVANGÉLICA), que promoveu o projeto de tradução através do departamento UniMISSÕES, em parceria com a agência missionária canadense Reach Beyond e a Wycliffe Associates.

Chamada de TPS (Tradução com Protagonismo Surdo, a iniciativa de traduzir toda a Bíblia para a Libras começou em 2019 e, agora, o Novo Testamento foi finalizado.

"A finalização da tradução para libras no Novo Testamento representa sem dúvidas uma conquista, primeiramente para a comunidade surda, uma vez que a metodologia pressupõe o protagonismo dos surdos em todas as etapas do processo”, comemorou o pastor Rocindes José Corrêa, coordenador do UniMISSÕES.

No dia 28 de fevereiro, acontecerá o lançamento do Novo Testamento em Libras em evento na Universidade Evangélica de Goiás.

Segundo a UniEVANGÉLICA, mais de 10 milhões de pessoas que possuem algum problema auditivo, no Brasil, serão beneficiadas pela tradução da Bíblia para a Língua Brasileira de Sinais.

No Brasil, há cerca de 3 milhões de pessoas com surdez severa e a maioria são usuários da Libras.

De acordo com a Mission Network News (MNN), apenas 1 das cerca de 350 línguas de sinais do mundo tem uma tradução completa da Bíblia.

Foi em 2020, nos EUA, que os surdos comemoraram por ter em mãos a Bíblia em sinais, de Gênesis a Apocalipse. Conforme a MNN, a American Sign Language Version (ASLV) foi traduzida principalmente por surdos, para surdos.

Apenas 2% da população surda global conhece Jesus, a classificando como um dos maiores grupos de pessoas ainda não alcançadas pelo Evangelho.

Fonte: Guia-me