Pessoas acreditam menos na existência de céu e inferno, segundo estudo

Uma nova pesquisa realizada pela Gallup — empresa global de pesquisa e opinião dos EUA — disse que quase 3 em cada 10 pessoas não acreditam no inferno ou no diabo.

“A porcentagem de americanos que acreditam em Deus, anjos, céu, inferno e diabo caíram para os níveis mais baixos já registrados nas últimas duas décadas e a crença em Deus e no céu apresentou as quedas mais acentuadas”, mostram os resultados da pesquisa realizada com 1.011 adultos, entre 1 a 24 de maio deste ano.

A divulgação dos resultados foi feita em julho, conforme o Christian Post, pela Gallup, destacando que muitos temas espirituais não são mais “atrativos entre os crentes”.

Declínio da fé

Conforme os dados apresentados, 74% dos entrevistados disseram acreditar em Deus, 69% acreditam em anjos, 67% expressaram crença na existência do céu, enquanto 58% disseram acreditar no diabo.

Em 2001, a crença em Deus era de 90%, enquanto no céu era de 83%, a crença em anjos era de 79%, a crença no inferno foi de 71%, enquanto a crença no diabo foi de 68%.

Quando comparada com a mesma pesquisa realizada pela Gallup, em 2001, pode-se verificar o declínio acentuado ao longo dos anos da crença em Deus e no céu. Já a crença no diabo e nos anjos caiu menos.

‘Incerteza e descrença’

“Como a porcentagem de crentes caiu nas últimas duas décadas, os aumentos correspondentes ocorreram principalmente na descrença, com aumentos muito menores na incerteza”, escreveu Megan Brenan, consultora de pesquisa da Gallup.

“Isso é verdade para todos, menos para a crença em Deus, que viu aumentos quase iguais em incerteza e descrença”, ela disse.

Indivíduos que frequentavam a igreja com mais assiduidade e os republicanos eram mais propensos a acreditar em cada uma das cinco entidades religiosas (Deus, anjos, céu, inferno, diabo). Os protestantes também eram mais propensos do que os católicos a expressar sua crença.

A maioria das pessoas que raramente ou nunca frequenta a igreja também acredita em Deus e nos anjos, mas menos da metade acredita no céu, no inferno e no diabo, conforme apontou a pesquisa.

Fonte: Guia-me