Pelo menos quatro pessoas morreram e mais de 200 ficaram feridas em uma série de motins que eclodiram após a demolição de uma mesquita e de uma madrassa ("escola corânica") no estado de Uttarakhand, no norte da Índia.

Os confrontos ocorreram na quinta-feira (8) no distrito de Haldwani, após a municipalidade afirmar que os edifícios religiosos foram construídos sem autorização em terreno público.

"A polícia recebeu ordens para atirar contra os manifestantes que fossem avistados", disse à imprensa a responsável pela autoridade local, Vandana Singh, que apresentou o balanço de vítimas.

Segundo relatos do The Independent, os residentes teriam atirado pedras contra as autoridades e saído às ruas em protesto, o que levou a polícia a abrir fogo. As autoridades também lançaram gás lacrimogêneo.

O Tribunal Superior de Uttarakhand recusou-se a emitir uma ordem para suspender a demolição, tendo reagendado uma audiência para a próxima semana.

Leia Também: Holanda interna brasileiro que matou amigo por medo de ser 'devorado'

Fonte: Notícias ao Minuto