HomeGospel

Pecados antigos leva pastor a confissão e afastamento do cargo

O pastor Tony Evans, escritor e líder de uma megaigreja nos EUA, anunciou no domingo que está se afastando de suas funções pastorais por um período na Oak Cliff Bible Fellowship por entender que há pecados antigos em sua vida que o deixam “aquém dos altos padrões das Escrituras”.

No anúncio de seu tempo de afastamento, o pastor da megaigreja de Dallas, no Texas, se declarou arrependido de pecados antigos e precisava de restauração: “Embora não tenha cometido nenhum crime, não usei o julgamento justo em minhas ações. À luz disto, estou me afastando dos meus deveres pastorais e me submetendo a um processo de cura e restauração estabelecido pelos mais velhos. Isso me proporcionará um tempo necessário de recuperação e cura espiritual”, declarou Tony Evans.

Fundador da Oak Cliff Bible Fellowship em 1976, Tony Evans disse que sempre buscou a excelência em tudo que fez: “O fundamento do nosso ministério sempre foi o nosso compromisso com a Palavra de Deus como o padrão supremo e absoluto da verdade com o qual devemos conformar as nossas vidas”.

“Quando não alcançamos esse padrão devido ao pecado, somos obrigados a nos arrepender e restaurar nosso relacionamento com Deus. Há alguns anos, fiquei aquém desse padrão. Sou, portanto, obrigado a aplicar a mim mesmo o mesmo padrão bíblico de arrependimento e restauração que apliquei a outros. Compartilhei isso com minha esposa, meus filhos e os presbíteros da igreja, e eles amorosamente colocaram seus braços de graça ao meu redor”, resumiu o pastor.

Peso de responsabilidade

A igreja emitiu um comunicado confirmando a “difícil decisão” de afastamento de seu fundador, e explicando que os passos foram definidos “após tremendas orações e múltiplas reuniões com o Dr. Evans e os presbíteros da igreja”.

“O conselho de presbíteros é obrigado a governar a igreja de acordo com as Escrituras” […] Dr. Evans e os presbíteros concordam que quando qualquer presbítero ou pastor fica aquém dos elevados padrões das Escrituras, os presbíteros são responsáveis por prestar contas e manter a integridade na igreja”, destacou a nota.

A igreja também pontuou que “Deus é misericordioso para perdoar e gracioso para restaurar”, e justamente por pregar essa mensagem, Tony Evans deve se submeter ao mesmo critério aplicado ao rebanho.

“Nos próximos dias, o pastor Bobby Gibson e os presbíteros fornecerão mais informações sobre a liderança interina e os próximos passos para o futuro da nossa igreja”.

Banco

Por sua vez, o pastor Evans disse que não se distanciará da igreja em nenhum momento, frequentando os cultos normalmente, como um membro:

“Durante este período, é fundamental que o ministério da OCBF continue tão vibrante como sempre. Lembre-se, você serve ao Senhor Jesus Cristo, não a um homem. […] Durante esta temporada, serei um adorador como você e espero ver tudo o que Deus continuará fazendo para engrandecer Seu nome, à medida que continuamos a construir discípulos do Reino, que funcionam como servos do Reino”.

O tempo de “banco” por conta dos pecados antigos confessados, como se diz no jargão evangélico, não é motivo de vergonha, disse o pastor: “Nunca amei você mais do que amo agora e confio em Deus para me guiar por este vale. Obrigado por seu amor, orações, apoio e perdão enquanto continuo minha jornada de cura espiritual”.

De acordo com informações do CrossWalk, a igreja fundada há quase meio século realizou seu primeiro culto com dez membros, e hoje soma milhares. Para Evans, que não toma como garantido seu retorno à função pastoral, foram décadas proveitosas: “Foi uma alegria e um privilégio glorioso servir como seu pastor sênior nestes últimos 48 anos. Louvo a Deus por me dar a oportunidade de testemunhar sua mão de poder e bênção que reuniu dez pessoas em uma casa e nos trouxe até onde estamos hoje”.

Fonte: clique aqui.

Você gostou desse conteúdo? Compartilhe!

COMMENTS