Moeda ‘extremamente rara’ da era do Primeiro Templo é descoberta em Israel

Uma antiga moeda de prata datada do período do Primeiro Templo foi descoberta recentemente nas colinas da Judeia, a sudoeste de Jerusalém, anunciou a Autoridade de Antiguidades de Israel (AAI) na quarta-feira (17).

A moeda extremamente rara, que data do período persa há cerca de 2.550 anos (séculos 6 a 5 a.C.), é uma das poucas desse tipo que foram encontradas em Israel, de acordo com o Dr. Robert Kool, chefe do Departamento de Numismática da AAI.

“A moeda foi cunhada num período em que a utilização de moedas estava apenas começando. A descoberta rara contribui com informações sobre a forma como o comércio era realizado e o processo do comércio global passar do pagamento feito por peças de prata [pesadas na balança] para o uso de moedas”, explicou Kool.

De acordo com o especialista, o achado pertence a um grupo de moedas muito antigas que foram cunhadas fora de Israel, nas regiões da Grécia antiga, Chipre e Turquia. Essas moedas só começaram a circular em Israel nos séculos 6 e 5 a.C.

Os arqueólogos encontraram a moeda dividida em duas partes, o que indica que estava sendo usada como peça de prata para ser pesada, embora tivesse sido cunhada originalmente como uma moeda — um sinal das mudanças da economia da época.

Os arqueólogos desenterraram os itens durante a escavação de uma casa de quatro cômodos da era do Primeiro Templo. A estrutura data do século 7 a.C., há cerca de 2.700 anos, quando a região era uma parte rural do Reino de Judá. Uma pequena ponta de flecha também foi descoberta no local.

Também foi descoberto um peso de pedra, que pesa 11,07 gramas, sendo considerado um sinal do início do comércio organizado na região. O peso tem a inscrição de uma abreviatura egípcia antiga para a palavra shekel — o nome da atual moeda utilizada em Israel.


O peso shekel encontrado na escavação. (Foto: AAI/Emil Aladjem)

“Na verdade, este era um peso padrão na região do Reino de Judá, mostrando que as mercadorias eram cuidadosamente pesadas no comércio”, disseram os diretores de escavação, Michal Mermelstein e Danny Benayoun.

“As pequenas moedas são uma fonte crucial de informação em arqueologia”, disse o diretor da AAI, Eli Escuisido, em comunicado. “Através de um pequeno objeto como uma moeda, é possível traçar os processos do pensamento humano [da época] e observar que os nossos hábitos econômicos permaneceram praticamente inalterados durante milhares de anos — só a tecnologia mudou.”

O projeto de escavação foi realizado com a cooperação da Netivei Israel, empresa estatal responsável pelos projetos de infraestrutura do transporte em Israel.

Fonte: Guia-me