SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O presidente eleito da Argentina, Javier Milei, agradeceu ao líder chinês, Xi Jinping, por uma carta que o parabenizou pela vitória sobre o governista Sergio Massa no domingo (19), suavizando o tom das críticas feitas à liderança comunista da China durante a corrida eleitoral.

"Envio a ele [Xi Jinping] meus mais sinceros votos de bem-estar para o povo chinês", escreveu Milei na plataforma X, o antigo Twitter, ao compartilhar a mensagem enviada pelo dirigente traduzida para o espanhol.

Milei adotou uma retórica muito menos amigável durante a campanha para a eleição. O ultraliberal sugeriu que não vai dialogar ou fazer negócios com a China devido às restrições do regime às liberdades individuais. O país asiático é o segundo maior parceiro comercial da Argentina, depois do Brasil.

Desde que foi eleito, porém, Milei tem feito acenos a líderes que insultou quando era candidato. Ele agradeceu a mensagens do papa Francisco, dos presidentes do Chile, Gabriel Boric, e da França, Emmanuel Macron, entre outros, que já foram alvos de ataques do ultraliberal.

A China, que na segunda havia enviado a Milei uma mensagem amena de congratulação, mudou o tom na terça (21). Uma das porta-vozes da chancelaria de Pequim, Mao Ning –a mesma que na segunda afirmou que seu país "sempre atribuiu grande importância" às relações com Buenos Aires– disse que o país sul-americano cometeria "um grande erro" caso decidisse cortar laços com os chineses.

Leia Também: Na Argentina, Milei promete 'choque' nas contas públicas e equilíbrio fiscal no fim de 2024

Fonte: Notícias ao Minuto