Menina é curada de tumor na cabeça e mãe diz: "Quem senão Deus poderia fazer isso?”

O casal americano Matthew e Carissa Hatfield sempre oraram para ser pais de uma menina. Quando realizaram seu sonho, a criança foi diagnosticada com um tumor na cabeça.

Paisley Novella nasceu no dia 12 de agosto de 2015. Dias depois, o casal percebeu que ela tinha o sorriso torto e não conseguia fechar totalmente o olho esquerdo.

Durante uma consulta de rotina, o pediatra informou: “Pensamos que era apenas uma pequena lesão causada no nascimento. Mas em dois meses, isso deveria ter sido resolvido”.

Então, o médico encaminhou Paisley para fazer uma ressonância magnética. Depois de dois exames, os médicos disseram aos pais que precisava de uma tomografia computadorizada e a menina foi diagnosticada com um tumor.

"O telefone tocou e imediatamente eu atendi. E o médico disse: 'Ela tem uma massa que está invadindo seu cérebro. Está comprimindo seus nervos faciais. Já havia deteriorado seu crânio’”, disse Carissa.

Depois do diagnóstico, o tumor se espalhou para a cavidade nasal, cavidade ocular e ouvido médio.

“O pior cenário seria pensar que se tratava de um tumor agressivo e maligno. Ela poderia morrer”, contou o Dr. Kelly.

Buscando a Deus

O casal encontrou forças para lidar com a situação através da oração: “Tudo o que fiz foi implorar a Deus: ‘Senhor, por favor, não deixe meu bebê morrer’”, relatou Carissa.

“Disse à minha esposa: 'Não importa o que aconteça, temos que confiar em Deus'", afirmou Mathew.

Em um culto de domingo, os membros da igreja oraram pela família e Carissa teve a esperança restaurada.

“Naquele momento, eu senti que tudo ficaria bem. Eu estava simplesmente em paz, aquela paz que excede todo entendimento. E disse: ‘Deus, de qualquer forma, você é bom’”, relembrou a mãe.

Na manhã do dia 23 de novembro, o hospital ligou e informou que Paisley precisava fazer uma biópsia de emergência, pois o cirurgião precisava determinar se o tumor era maligno ou causado por uma doença autoimune chamada histiocitose X.

Segundo a CBN News, qualquer uma das opções seria fatal para a criança. O anestesista disse a Carissa: “Tive uma conversa com Deus esta manhã sobre Paisley, e ela vai ficar bem”.


Paisley. (Foto: Reprodução/CBN News)

Milagre

Os médicos informaram que o procedimento duraria cerca de três horas. Porém, 45 minutos depois, o cirurgião chamou Matthew e Carissa no consultório.

“Assim que ele abriu a porta, ele disse: ‘Suas orações devem ter funcionado. Não havia nada lá. Nada’”, relembrou a mãe.

E Mathew acrescentou: “Nós louvamos a Deus e ambos começamos a chorar”.

“De alguma forma, entre sexta e segunda de manhã, esse grande tumor desapareceu. Eles não tinham explicação médica para isso”, informou o Dr. Kelly.

“Quem senão Deus poderia fazer coisas como essas?”, declarou Carissa.

“Este é verdadeiramente o poder da oração. Ninguém além de Deus poderia remover esse tumor”, afirmou Mathew.

Quatro meses depois, ela recebeu alta de todos os tratamentos e teve apenas uma pequena perda auditiva no ouvido esquerdo.

“Faço isso há 20 anos e nunca experimentei nada parecido. Acho que foi a mão de Deus curando diretamente esta criança. É uma loucura, é maravilhoso e me sinto tão abençoada. Eu realmente sinto que fui testemunha de um milagre”, contou Dr. Kelly.

“Eles deram à minha filha uma sentença de morte. Todos os dias que a vejo é apenas um lembrete vivo do que Deus pode fazer”, compartilhou Mathew.

“Não há um dia que eu não agradeça a Deus por curá-la. Eu olho para ela agora e vejo que Deus a tornou perfeita”, concluiu Carissa.

Fonte: Guia-me