Médico viciado em drogas e álcool é libertado: "Deus me redimiu e me deu esperança"

PJ Bedwell cresceu em uma família cristã na Austrália. Apesar de seus lhe ensinarem a Palavra de Deus, o menino ainda não havia tido um encontro pessoal com Jesus.

“Durante toda a infância, pratiquei esportes de alto nível e não frequentava regularmente a igreja e tinha um conhecimento bíblico muito pobre, mas sempre amei Jesus”, contou ele, ao Eternity News.

Na escola, Bedwell revelou ter uma inteligência acima da média para sua idade e foi colocado em séries avançadas. Porém, devido às expectativas sobre seu rendimento escolar, o menino desenvolveu Transtorno de Ansiedade aos 9 anos.

“Fui dominado pelo terror à noite. Senti que se não dormisse o suficiente, não conseguiria funcionar bem no dia seguinte. Eu ficava acordado por horas e era uma tortura”, lembrou PJ.

Para conseguir dormir, o garoto passou a manter uma rotina bem ocupada. “Pratiquei esportes e atividades acadêmicas de alto nível e estava constantemente ativo. Depois, quando ia para a cama à noite, estava tão exausto que dormi bem”, disse.

Compulsão durante a faculdade

Mais tarde, ao entrar na faculdade de Medicina, a estratégia para dormir bem não teve mais efeito. Seu estado ansioso piorou e PJ passou a estudar e a se exercitar compulsivamente.

“Tudo que eu faria seria me exercitar, comer clara de ovo e estudar. Foi realmente louco e extremo”, revelou.

Na época de provas, Bedwell começou a consumir álcool e drogas para relaxar. “Mas só fiquei realmente viciado quando terminei a faculdade e comecei a trabalhar como estagiário em um hospital”, relatou.

“Era um trabalho muito estressante, cumprir horários e turnos noturnos malucos, e eu voltava para casa e me automedicava com uma combinação de álcool e remédios prescritos como Valium e, ocasionalmente, cannabis”.

O jovem tentava justificar seus pecados para Jesus, afirmando: “Tu me fizeste; você sabe como a vida é dolorosa, então você deve entender por que estou usando drogas”.

Procurando satisfação no mundo

Após sofrer um acidente, enquanto dirigia sob o efeito de medicamentos, PJ percebeu que seu vício estava fora de controle. “A graça e a proteção de Deus estavam sobre mim. Eu poderia ter morrido tantas vezes”, observou.

“Tentei desesperadamente parar com as drogas e o álcool, mas não consegui. Também era viciado no ídolo do sucesso, da realização, do reconhecimento, dos relacionamentos, das viagens, das experiências”, confessou.

Por estar longe de Deus, Bedwell disse que estava tentando encontrar satisfação em coisas terrenas.

“Eu era jovem, um médico. Eu estava namorando uma modelo. E ainda assim, me vi completamente insatisfeito. Eu estava fazendo das coisas um ídolo porque estava tentando construir minha vida sobre algo que não era Deus”, declarou.

“Preciso da ajuda de Deus”

Aos 28 anos, PJ foi para um centro cristão de reabilitação, onde se rendeu a Deus e clamou por sua ajuda. “Só preciso orar com alguém. Preciso da ajuda de Deus”, pensou o médico.

Enquanto passava pelo tratamento, ele foi libertado milagrosamente pelo Senhor. “Deus encheu meu coração de forma sobrenatural de esperança e eu não tive mais vontade de usar drogas ou álcool”, testemunhou PJ.

E acrescentou: “Eu tentei tudo que você poderia tentar clinicamente – todos os medicamentos, terapia cognitivo-comportamental, terapia do esquema, psicodinâmica, e nenhum deles funcionou para mim. Mas eu experimentei Deus e ele colocou na minha vida todas essas pessoas que me tiraram de onde eu estava”.

O médico teve um encontro pessoal com Jesus, se converteu e foi batizado. Hoje, ele é casado e pai de duas filhas, e atua como líder na missão Youth For Christ na Austrália.

“É simplesmente uma história incrível da graça de Deus. Deus redimiu e ressuscitou muitas coisas em minha vida muito rapidamente”, concluiu PJ Bedwell.

Fonte: Guia-me