Homem é liberto da ponografia após pregação sobre amor de Deus: ‘Me arrependi’

O cristão Cam Huxford, dos Estados Unidos, casou com sua noiva conforme os princípios bíblicos, e a cerimônia foi celebrada pelo seu pai.

“Me lembro dele segurando um anel de ouro e dizendo: ‘Este é um símbolo de eternidade. É um círculo perfeito. Um círculo é infinito, sem fim. Continua para sempre. Simboliza o amor de Deus por vocês e o amor que vocês são conclamados a ter um pelo outro’”, contou Cam, em artigo do The Gospel Coalition.

“Ao entregar o anel para a minha noiva, vislumbrei uma inscrição dentro dele, e uma referência de Cantares 6:3: ‘Eu sou do meu amado e o meu amado é meu’”.

Porém, nos primeiros quatro anos de casamento, Huxford permaneceu distante da esposa. “Aqueles anos não foram de todo ruins. Havia muitas coisas boas que aconteceram, muitas boas lembranças. Mas eu estava sempre me escondendo”, revelou ele.

Desde a infância, Cam consumia pornografia e o hábito continuou mesmo após se casar, se tornando uma prisão.

“Era um canto estranho da minha vida, que raramente pensava a respeito disso. Talvez eu estivesse escondido isso por tanto tempo que estivesse escondendo isso de mim mesmo. Talvez tivesse mentido sobre isto por tanto tempo que estivesse mentindo para mim mesmo”, comentou.

O cristão nunca havia sido descoberto e nunca falou sobre o problema com a esposa. “Ela nunca suspeitou. Eu nunca havia sequer pensado em confessar isto”, disse.

Constrangido pela Palavra

Até que em um culto de domingo, após quatro anos do casamento, Cam começou a se sentir desconfortável durante a pregação.

O pregador falou sobre o amor da aliança de Deus, dando o exemplo da relação matrimonial.

“Ele contou uma história da Bíblia de um marido que peca contra sua esposa. O marido confessou a ela o seu pecado, e ela respondeu: Eu sou do meu amado e o meu amado é meu. Ouvi pela primeira vez sobre algo chamado hesed: amor da aliança”, lembrou Huxford.

“Sentado na igreja, me mexendo nervosamente no banco, pensei: Que tipo de amor é esse, tão fortemente alicerçado nessa aliança, que não pode ser quebrado? Como não pode ser quebrado se um lado da aliança não for mantido? Comecei a ficar mais desconfortável. Enrubesci. Me mexi. Comecei a suar”.

Amor da aliança

Nesse momento, o Espírito Santo começou a quebrantar o coração de Cam. Ele começou a refletir em sua mente, tentando entender o amor incondicional de Deus:

“Não existe amor que eu não possa quebrar. Oh, eu poderia quebrá-lo, tão mau como sou, com as mentiras que contei, com as coisas que ocultei. Eu poderia quebrá-lo. Não é apenas mais um contrato que diz ‘Vou amá-la se você me amar’? O amor é como tudo na terra, sujeito a condições. Mas esse amor – esse hesed – é uma aliança que diz ‘Eu sou seu e você é meu para sempre’”.

Até que o cristão recebeu a revelação do amor divino. “Naquele dia, a adorável bondade de Deus – sua longanimidade, a afeição inquebrantável e paga com sangue – me levou ao arrependimento”, testemunhou Cam.

Impactado pela pregação, após o culto, o homem confessou seu pecado oculto para a esposa, durante uma caminhada em um parque.

“E, de forma incrível, ela me perdoou. Até hoje, sua resposta é uma das maiores demonstrações de hesed que já vi. Ela respondeu com o amor da aliança”, declarou ele.

Compreender o amor do Senhor, que estava inscrito em sua aliança, levou Cam a ser libertado da pornografia e a andar em fidelidade a Deus e a sua esposa.

Fonte: Guia-me