Extremista islâmico aceita Jesus após ler a Bíblia para encontrar erros

Azad era um extremista islâmico que defendia a fé muçulmana a ponto de quase se divorciar de sua esposa, no Oriente Médio.

“Muitas vezes, minha esposa quis se divorciar porque não gostava da jihad e das ideias islâmicas”, disse ele ao Global Christian Relief.

A palavra "jihad" é um termo árabe que significa "esforço" ou "luta", e pode ser traduzido como “guerra santa islâmica”.

Para promover suas crenças extremistas, Azad começou a ler a Bíblia. Ele queria provar que as Escrituras eram imprecisas.

“Vi um livro, um Evangelho, e comecei a ler. Depois comecei a pesquisar e a ler a Bíblia. Eu estava lendo para encontrar erros”, afirmou ele.

No entanto, a Palavra de Deus começou a transformar seu coração, mente e alma à medida que ele lia.

Então, depois de ler a Bíblia na intenção de achar erros, ele encontrou Jesus.

Encontro com Cristo

Na mesma época, Azad assistiu a um curta-metragem sobre a vida de Jesus. Naquela noite, ele sonhou que Cristo morreu na cruz por seus pecados.

Tempo depois, ele e sua esposa aceitaram Jesus e o reconheceram como Senhor e Salvador.

Recentemente, uma equipe de missionários da Global Christian Relief viajou para um local não revelado no Oriente Médio, onde conheceram Azad.

Hoje, os pensamentos dele sobre a Bíblia mudaram. Agora, o ex-muçulmano viaja com um saco de Bíblias amarrando nas costas, para levar a Palavra de Deus às igrejas clandestinas da região.

“A Palavra de Deus está sempre viva. Ele nos deu todo alimento espiritual possível”, concluiu Azad.

Fonte: Guia-me