Em meio a incêndios na Espanha, pastor incentiva: "É hora de proclamar as Boas Novas"

Um incêndio florestal devastou metade da floresta e 7% da superfície total da ilha de Tenerife, na Espanha. O incidente iniciou na noite do dia 15 de agosto, entre os municípios de Arafo e Candelária.

Até o momento, 20 cidades foram afetadas e mais de 7.000 pessoas tiveram que evacuar suas casas ou ir para abrigos improvisados ​​em centros esportivos e outras instalações.

👉 Últimos datos #IFArafoCandelaria
🔴 La prioridad son las personas y sus bienes. El objetivo es que el incendio se salde con los menos daños posibles.
ℹ Van ya 5 días de incendio con más de 11.612 hectáreas afectadas y 84 kilómetros de perímetro. pic.twitter.com/qXsW6varIR

— Bomberos de Tenerife (@BomberosTf) August 20, 2023

Fernando Clavijo, presidente das Canárias — comunidade autônoma espanhola — reconheceu que ainda serão necessários vários dias de trabalho para controlar os incêndios.

O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, declarou a ilha de Tenerife uma zona de catástrofe.

O Centro Superior de Investigações Científicas (CSIC) expressou preocupação com a perda potencial de espécies endêmicas de flora e insetos.

Declaração dos cristãos da região

Segundo o site de notícias espanhol Protestante Digital, vários líderes da comunidade evangélica em Tenerife lamentaram a tragédia.

O pastor da Primeira Igreja Baptista de Tenerife e secretário-geral do Conselho Evangélico das Ilhas Canárias, Samuel Amador, contou sobre seu sentimento de “frustração” e da impotência de não poder reagir a “tão terrível devastação”.

“Os canários amam a sua terra, têm um grande respeito pela vegetação nativa, cada ilha tem algo que a torna especial. E em Tenerife o fogo destruiu o que a torna especial”, disse o pastor.

Philippe Chevalley, pastor e ex-membro da diretoria do Conselho Evangélico da região, relatou:

“Estamos todos tristes mesmo sem ser diretamente afetados. O que está sendo queimado é de alguma forma patrimônio de todos”.

Benjamín Barba, da Igreja Cristã Evangélica de Santa Cruz de Tenerife e presidente da ONG Asociación Kairós, lamentou “a negligência das instituições na conservação das florestas”.

“O incêndio ocorre principalmente em uma área arborizada. Há pessoas que têm gado deslocado, campos de cultivo afetados e pessoas evacuadas por segurança”, afirmou ele.

De acordo com o Evangelical Focus, nenhum dano às instalações das igrejas foi relatado pelos líderes locais.

“Estamos preocupados com um acampamento próximo, mas não temos notícias no momento”, disse o pastor Chevalley.

“Muitos irmãos e irmãs das igrejas tiveram que ser evacuados das suas casas devido à proximidade do incêndio. Cada igreja está a desempenhar funções de acolhimento e assistência a quem necessita, perto das zonas mais afetadas pelo incêndio”, informou o pastor Samuel.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Carlos Vladimir (@canariocongofio)

A Igreja mantém as orações

Chevalley contou que as primeiras reações da comunidade evangélica da ilha ao incêndio são, sobretudo, de oração porque “ainda é muito cedo para saber as necessidades que resultarão desta tragédia”.

Samuel explicou que além da resposta de emergência, “as igrejas estão sendo incentivadas a se mobilizar em oração”:

“Pedimos aos nossos irmãos e irmãs da península espanhola que se juntem a nós em oração para que esta catástrofe possa acabar o mais rápido possível, e quando terminar devemos continuar a orar pela recuperação da flora e da fauna perdidas”.

Benjamín disse que o serviço ao cidadão da ilha solicitou que sua igreja ajudasse:

“Enquanto isso, o povo de Deus está fazendo a sua parte: clamando ao Senhor para assumir o controle e acabar logo com esse incêndio. Oramos também por sabedoria para os técnicos e dirigentes encarregados da extinção das chamas, para que tomem sempre as decisões corretas”.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Carlos Vladimir (@canariocongofio)

Cristãos em ação

Diante da situação em que se encontra o local, os evangélicos da ilha também estão aplicando sua fé às circunstâncias do território.

“Deus é o Criador do universo e ama sua criação. Ele prometeu um novo céu e nova terra, onde não haverá sofrimento. Enquanto isso, cabe a nós trabalhar pela recuperação dessas florestas queimadas”, disse Benjamín.

Chevalley explicou que tragédias como essa “causam grande dor, mas também fazem as pessoas refletirem e olharem para o céu”.

“É hora dos cristãos proclamarem as Boas Novas de Jesus. Peço a Deus que nos dê sabedoria para falar adequadamente neste momento específico”, declarou ele.
“Nossa oração não é outra senão que Deus transforme corações de pedra em corações de carne para que eles O conheçam, o único Deus verdadeiro”, concluiu Samuel.

Fonte: Guia-me