Depois de 12 tentativas de suicídio, homem encontra cura em Deus: “Ele me deu forças”

O ex-militar JP Lane de San Antonio, Texas, sofreu ferimentos graves enquanto servia no Afeganistão buscando explosivos, em 2010.

Durante a missão, ele foi atingido por três explosões: “Tive as minhas duas pernas amputadas, meu fêmur esquerdo quebrou ao meio, desloquei minha coluna e minha pélvis, e meu braço direito partiu ao meio em 90 graus”, disse ele à Fox News.

E continuou: "Meu dedo médio direito foi amputado imediatamente. E tudo dentro do meu torso foi destruído, exceto meu coração e meu pulmão esquerdo".

Lane retornou aos EUA, e permaneceu em coma durante um mês no hospital “Walter Reed Army Medical Center”, em Washington, onde estava “tendo dificuldade em permanecer vivo”.

Quando acordou, o militar percebeu que suas pernas haviam sido amputadas: “Foi muito difícil acordar e ver que não seria mais capaz de aproveitar as coisas que costumava fazer, como tocar bateria, correr, praticar snowboard”.

Suas lesões físicas afetaram sua saúde mental, pois em seguida ele foi diagnosticado com Transtorno de Estresse Pós-traumático (TEPT).

“Como vou me levantar e começar a viver a vida com alegria e felicidade se estou literalmente piorando mentalmente a cada dia?”, questionou ele.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Crystal Marie Lane (@crystallane22)

Tentativas de suicídio

Lane confessou que enquanto tentava lidar com sua situação, ele tentou tirar a própria vida 12 vezes.

“A maioria dessas tentativas ocorreu quando eu estava sozinho fazendo reabilitação e vendo todo mundo com seus familiares e tentando superar isso. Mas eles também não estavam satisfeitos com a situação. Todo mundo sentia dor o tempo todo e era muito, muito difícil", contou ele.

Após sua 12ª tentativa de suicídio, Lane percebeu que não poderia mais lidar com seus distúrbios emocionais sozinho.

“Foi quando comecei a confiar na minha fé para superar tudo isso. Porque por mais forte que eu pensasse que era, mental e fisicamente, percebi que não era forte o suficiente para fazer isso sozinho", relatou ele.

E continuou: “Tive que estender a mão e confiar em algo mais forte do que eu, e é por isso que voltei à minha fé em Deus. Ele me deu força para superar tudo e me permitindo ter verdadeira alegria nos momentos mais sombrios da minha vida".

Lane disse que está “muito grato” por confiar na sua fé para alcançar a recuperação física e mental. Segundo a Fox News, sua confiança em Deus chamou atenção de outros soldados.

Nova vida

Desde que superou o TEPT, Lane obteve sucesso em muitas áreas em sua nova vida: “Foi definitivamente uma motivação para sair e começar a viver e aproveitar a vida novamente”, afirmou ele.

Ele aprendeu a andar novamente com pernas protéticas, seguiu na carreira musical e estabeleceu o recorde de duplo amputado mais rápido a entrar e sair da reabilitação, em apenas seis meses.


Lane e sua esposa. (Foto: Instagram/JP Lane)

Atualmente, Lane e sua esposa utilizam as redes sociais para gravar vídeos que inspirem as pessoas a “nunca desistir e nunca se render”.

“Minha esposa e eu sabemos que vivemos em um mundo muito sombrio. Então, só queremos continuar a ser a luz e ajudar os outros a superar o que quer que estejam passando”, disse ele.

“Deus pegou toda a minha vida e mudou para melhor. Eu estou muito grato por não ter confiado na minha própria força, porque não fui capaz de lidar com isso”, disse Lane.

“Com ou sem pernas, ainda tenho um propósito nesta terra, assim como cada um de vocês. E quando você tem essa conexão com Deus, fica muito mais fácil superar mentalmente as coisas difíceis que surgem em seu caminho”, concluiu ele.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por JP Lane (@jplaneofficial)

Caso você esteja pensando em cometer suicídio, procure ajuda especializada como o CVV e os CAPS (Centros de Atenção Psicossocial) da sua cidade.

O CVV (https://www.cvv.org.br/) funciona 24 horas por dia (inclusive aos feriados) pelo telefone 188, e também atende por e-mail, chat e pessoalmente. São mais de 120 postos de atendimento em todo o Brasil.

Fonte: Guia-me