Cristão é sequestrado e torturado por budistas radicais em Bangladesh

Thuisala (nome fictício por motivos de segurança) mora numa comunidade indígena, em Bangladesh, onde há intensa perseguição aos cristãos.

Aos 41 anos, já convertido ao Evangelho, ele se tornou um evangelista dedicado e tem seguido a Jesus com todo seu coração, conforme a Portas Abertas.

Recentemente, porém, ele foi sequestrado e torturado por budistas radicais. A única forma de libertá-lo, conforme a organização, era pagando um resgate para o grupo criminoso.

Sobre o sequestro e a tortura

O sequestro de Thuisala aconteceu no dia 6 de outubro, por volta das 9 horas da manhã, por quatro jovens do grupo budista, com idades entre 14 e 17 anos.

O cristão estava próximo ao portão do escritório onde trabalha. Quando ele estava quase chegando ao local, os sequestradores impediram sua passagem e o levaram à força para uma local secreto.

Depois de um intenso interrogatório, os budistas o torturaram fisicamente, dando vários chutes e socos em diferentes partes do corpo. O peito, a cintura e o pulso do cristão ficaram com ferimentos graves.

Além disso, Thuisala também sofreu tortura era emocional. Os sequestradores disseram: “Você é uma desgraça para nossa sociedade. Uma vergonha. Você contaminou o nosso povo budista e está convertendo budistas, ensinando-os a seguir o caminho errado”.

Ameaçado de morte

O cristão também recebeu ameaças. “Você sabe que temos poder e habilidades. Quando e onde quisermos podemos lhe matar. Ninguém o protegerá. É melhor tomar cuidado. Não tente converter budistas ao cristianismo. Se não nos obedecer, você terá que pagar um alto preço”, disse um dos criminosos menor de idade.

Depois de tantas agressões, porém, o cristão não negou sua fé e os sequestradores disseram não acreditar em sua resiliência.

“Quando alguém se converte, rapidamente volta atrás quando é ameaçado. Mas você é a única pessoa que se recusa a fazer isso. Por quê?”, os budistas o questionaram.

Conforme a Portas Abertas, Thuisala ainda falou de Jesus aos criminosos e explicou que encontrou “nova vida em Jesus”.

“Eu fui chamado por Deus para anunciar as boas-novas de salvação a todas as nações e em todas as partes do mundo. É por isso que eu estou cumprindo minha responsabilidade. Eu escolho abandonar a Cristo ou seguir em frente com Ele”, compartilhou sua resposta ao concluir.

Fonte: Guia-me