HomeInternacional

Cemitério de Gaza está superlotado e corpos chegam todos os dias, diz zelador à CNN

Não há mais espaço para enterrar os mortos em um dos principais cemitérios de Gaza, disse seu zelador nesta segunda-feira (04), e os trabalhadores do município estão tendo que usar ferramentas primitivas para acomodar o fluxo incessante dos mortos que são deixados no local.

Saadi Baraka é um dos coveiros mais conhecidos em Gaza. Ele trabalha nos dois principais cemitérios na área central da faixa, ambos em Deir al-Balah, e diz que supervisionou o enterro de mais da metade do número total de mortos da guerra de Israel em Gaza.

Baraka, que trabalha 12 horas por dia, recebe pessoas que transportam seus entes queridos falecidos para descansar. Ele disse à CNN que teve que expandir o cemitério em cerca de 6.000 metros quadrados nos últimos dois meses.

Um vídeo enviado à CNN mostra trabalhadores construindo novos túmulos de tijolos em cima de túmulos existentes, trabalhadores misturando cimento e usando solo e areia do cemitério para fechar as lacunas entre as sepulturas recém-construídas e pedaços antigos de lajes de metal sendo usados para cobrir as sepulturas.

“Enterrei 16.880 pessoas. Juro por Deus que 85% são mulheres e crianças. Eles mataram todas as mulheres. Foram todos mortos porque foram eles que ficaram em casa. Não enterrei mais de três do Hamas. [O primeiro-ministro israelense Benjamin] Netanyahu está mentindo quando diz que está matando pessoas do Hamas”, disse Baraka à CNN.

Mais de 30 mil pessoas foram mortas em Gaza desde 7 de outubro, diz o Ministério da Saúde. Israel estima que cerca de 10 mil dos mortos na guerra são combatentes do Hamas. A CNN não pode verificar independentemente o número de vítimas em Gaza ou as estimativas israelenses de combatentes do Hamas mortos.

Fonte: CNN Brasil