Bahrein sofre ataque cibernético após manifestar apoio a Israel

De acordo com o The Times of Israel, os sites de dois ministérios do governo, no Bahrein, ficaram inacessíveis na noite de terça-feira (21) depois de um ataque cibernético.

O motivo do ataque pode ser devido ao posicionamento do príncipe-herdeiro do país, Hamad bin Isa al-Khalifa, em favor de Israel.

Ele fez um pronunciamento na sexta-feira (17), onde condenou o grupo terrorista Hamas pelo ataque em 7 de outubro a civis israelenses. O Bahrein é um dos países da região que estabeleceram relações diplomáticas com Israel em 2020, como parte dos Acordos de Abraão.

Sobre o ataque cibernético

O comunicado afirma que a invasão aos sistemas do governo no Bahrein ocorreram em retaliação pelas “declarações anormais emitidas” pela família governante da ilha.

O príncipe herdeiro abriu uma cúpula no reino, na semana passada, fazendo um apelo a um acordo entre o Hamas e Israel pelos reféns e ao fim do derramamento de sangue.

Os ataques foram anunciados quando o gabinete de Israel aprovou um acordo para garantir a libertação de cerca de 50 reféns que foram sequestrados em Gaza durante o ataque terrorista.

“O governo do Bahrein implementou uma estratégia e estrutura abrangentes de segurança cibernética para enfrentar tais ameaças”, afirmou ainda o comunicado.

“As operações governamentais não foram afetadas pelos ataques e há trabalhos em andamento para restaurar o acesso aos sites visados”, concluiu.

Fonte: Guia-me