Após aceitar Jesus, muçulmano luta pelos cristãos perseguidos: 'Tenha amor por sua fé'

Depois de conhecer Jesus, um muçulmano que cresceu no Egito criou um ministério para cristãos perseguidos e não crentes que precisam de ajuda.

O reverendo Majed El Shafie, fundador da “One Free World International” (“Um Mundo Livre Internacional”), contou seu testemunho no programa “GOD TV Together”.

“Sou um lutador pela liberdade [dos cristãos perseguidos] desde os 18 anos. A principal razão pela qual eu sou apaixonado por isso é que eu sou um deles”, disse ele.

Majed contou que cursou direito porque a maioria de sua família trabalhava na área jurídica. Enquanto estudava em Alexandria, ele presenciou a perseguição dos cristãos.

Segundo ele, a igreja era atacada todos os anos, no Natal e na Páscoa. Como jovem muçulmano, ele se questionou por que havia perseguição.

“Você não persegue alguém a menos que tenha medo da verdade que essa pessoa carrega”, afirmou ele.

Encontro com Deus

Em uma visita a um amigo cristão, Tamer, Majed perguntou por que os cristãos estão sendo perseguidos em todo o mundo. Então, o amigo lhe deu a Bíblia de presente.

“Este livro não trata apenas de leis e regulamentos. É também sobre amor, perdão e sacrifício. Nós a chamamos de Bíblia Sagrada”, disse ele.


Majed trabalhando em seu ministério. (Foto: Reprodução/YouTube/GOD TV)

Quando abriu a Palavra de Deus pela primeira vez, o muçulmano leu a passagem em João 8 sobre uma mulher que cometeu adultério.

A partir disso, Majed percebeu como Jesus aceitou e perdoou a mulher, e isso o impactou profundamente. Nesse momento, ele teve seu primeiro encontro com Jesus.

Majed se emocionou ao falar sobre como sua família reagiu após sua conversão ao cristianismo: “Eu amo meu irmão, amo minha irmã. Papai e mamãe já faleceram. Eles podem me negar, mas eu nunca farei isso. Então, agora eu tenho a minha família em Cristo”.

Preso e torturado

Majed foi preso em 15 de agosto de 1998 e sofreu diversas formas de tortura enquanto estava detido.

“Fui preso e torturado severamente”, afirmou ele, acrescentando que encontrou forças em Cristo para resistir.

Majed relembrou que um dia, enquanto estava na prisão, os agressores levaram cachorros para o atacar na cela, porém, nenhum dos cães o feriu.

Quando os homens se questionaram sobre o motivo disso, ele contou: “Os cachorros são treinados para ouvir a voz do mestre, mas não há um mestre superior a Jesus Cristo”.

Em outro caso, os perseguidores queriam que Majed entregasse os nomes de seus amigos que trabalhavam com ele em prol dos cristãos.

“Olha, eu não lembro o nome de todos eles, mas posso lhe dar o nome do nosso líder. Então eu falei: ‘Jesus Cristo’. E o oficial número 27 me bateu”, disse ele.

E continuou: “Ele pensou que eu passaria o resto da minha vida com vergonha e quebrado, mas ele não sabia que um dia iria sentar e me ver fazendo piada disso na TV. Ele sempre pode machucar o meu corpo, mas não pode tocar a minha alma”.

Luta pelos cristãos perseguidos

Desde então, o reverendo Majed dedicou sua vida para seguir Jesus. Segundo ele, a melhor forma de demonstrar o amor de Deus é através da ação, por isso, criou o ministério secreto no Egito chamado “One Free World International”.

Ele também começou a escrever um livro sobre a diferença entre o islã e o cristianismo:

“Muitas pessoas vem até a mim e me perguntam qual a diferença entre o islã e o cristianismo. Há mais de 300 diferenças, mas se eu quiser colocar isso em uma frase, seria: O deus do islã envia seu povo para morrer por ele, mas o Senhor do cristianismo veio para morrer pelo seu próprio povo. Essa é a diferença”.

Ele explicou que há um cristão perseguido a cada três minutos em todo o mundo. O seu ministério foi criado para ajudar não apenas os cristãos, mas também os não-crentes em situações difíceis.


Majed luta para ajudar cristãos contra a perseguição. (Foto: Reprodução/YouTube/GOD TV)

“Sou uma daquelas pessoas que sonha um dia acordar e ver que não há mais necessidade do meu ministério. Mas, enquanto estamos falando, há um cristão perseguido a cada três minutos no mundo”, ele compartilhou.

Majed observou que a perseguição era uma promessa do Senhor, então, ele orientou: “Antes de se comprometer com a verdade, você precisa saber: ‘O nosso inimigo tem uma arma muito forte, mas nós temos o Senhor todo poderoso’. Eles podem matar os crentes, mas não podem matar a crença de nossos corações. Eles podem matar o sonhador, mas não podem matar o sonho”.

“Alguns de vocês em países onde a perseguição é muito real, mesmo na América do Norte, no Canadá ou na Europa, eu sei que neste momento você está lutando contra o politicamente correto, você está mudando suas palavras, você está escondendo sua fé para não ser demitido de seu emprego, você está cobrindo e escondendo sua cruz”, acrescentou.

“Ninguém vê isso, mas eu preciso dizer a você: ‘Tenha orgulho de quem você é, tenha orgulho de ser cristão. Pois Ele morreu por nós, viveremos e morreremos por Ele. Então não se preocupe com o politicamente correto, não se preocupe com a perseguição. Depois de cada tempestade, depois de cada perseguição, há vitória em nome de Jesus”, concluiu ele.

Fonte: Guia-me