Uma amiga de infância de Lucy Letby, enfermeira acusada de ter matado sete bebês, se nega a acreditar que a mulher tenha sido capaz de cometer tal crime.

Em entrevista a uma emissora de TV britânica, Dawn Howe recusa acreditar que a sua colega de escola, que define como uma mulher gentil, tenha cometido tal atrocidade.

"Sabemos que ela seria incapaz de fazer aquilo de que é acusada, sem qualquer duvida, nos mantemos a seu lado", afirma, segunda a própria, em nome de um grupo de amigos, que apoia a acusada.

"Cresci com a Lucy e não há nada que tenha visto ou testemunhado que me faça acreditar, por um único momento, que ela seria capaz de fazer aquilo de que é acusada", prossegue, garantindo que Lucy é a amiga "mais gentil e calma", que se possa imaginar.

Lucy Letby foi considerada culpada de assassinar sete bebês e de tentar matar outros seis no Hospital Condessa de Chester, no Reino Unido, onde trabalhou entre 2015 e 2016.

O tribunal de Manchester considerou-a culpada dos crimes, após "um dos julgamentos de assassinato mais longos dos últimos tempos", tendo-a condenado pelo assassínio "calculado e a sangue frio" dos bebês prematuros.

Luci foi condenada a uma pena de prisão perpétua.

Fonte: Notícias ao Minuto